• Renato Mendes

Quanto preciso investir para abrir o meu negócio?




Essa é uma pergunta que praticamente todo empreendedor faz antes de abrir o próprio negócio. Sabemos que qualquer negócio exige um investimento inicial, nesse artigo vamos apresentar uma espinha dorsal para que você possa definir esses valores em seu futuro empreendimento.


Essa espinha dorsal é baseada em 3 pilares:

  1. Investimento Fixo;

  2. Investimento pré-operacional;

  3. Capital de Giro.

Recomendo que você crie uma planilha dividida em 3 abas, uma para cada tópico.


Investimento Fixo


Na aba de investimento fixo você vai relacionar tudo que é necessário para a infraestrutura do seu futuro negócio, por exemplo:


· Máquinas e Equipamentos para produção;

· Móveis e mobiliários;

· Computador e eletrônicos;

· Estoques


Relacione tudo o que vai precisar, pesquise o valor de cada item e informe nessa planilha. Ao final você terá o valor total do investimento fixo a ser realizado.


Investimento Pré-operacional


Nesta aba da planilha, você deverá informar os elementos e respectivos valores para que sua empresa comece a funcionar. Por exemplo, custo com a abertura da empresa, registro da marca, treinamento de colaborador, investimento em marketing, sistema de PDV (ponto de venda) ou gestão, etc.


Capital de Giro


Nesta aba da planilha você deverá mensurar os valores necessários para manutenção do negócio até o ponto de equilíbrio. É importante que na etapa de planejamento (plano de negócios) sejam desenvolvidos cenários com muito cuidado e critério, buscando a forma mais assertiva possível e tendo como base o pior cenário para que a empresa não perca o fôlego no meio do caminho e não morra na praia. Recomenda-se também ter uma reserva de capital de 5 à 10% do capital de giro para eventuais necessidades.


Como exemplo de despesas que devem ser consideradas no levantamento do capital de giro:


· Aluguel;

· Luz;

· Telefone e internet;

· Salário de funcionários;

· Condomínio;

· Impostos;

· Fornecedores (reposição de estoque).


Reforçando que o capital de giro pode variar de acordo com o tempo previsto para alcançar o ponto de equilíbrio, devendo o empreendedor estar atento a evolução do negócio, principalmente na ótica comercial.


Somando-se o total das 3 abas da planilha você em uma previsão bem próxima do investimento necessário para que seu negócio saia do zero até o ponto de retorno, em que começa a se pagar.


Após definido o investimento necessário é hora de conseguir capital de giro, que pode ser através dos sócios, investidor anjo ou empréstimos.


Espero que tenha gostado do artigo. Desejamos muito sucesso em sua jornada!!


0 visualização0 comentário